fechar

MSN Repórter

O Vooz quer escrever notícias para você e por isso abriu o canal Repórter Vooz onde você entra em contato diretamente com nossa equipe por MSN e participa do Vooz.

  • Sugira assuntos e enquetes;
  • Envie matérias;
  • Complemente com informações, fotos ou vídeos;
  • Tire dúvidas;
  • Tenha seu nome na equipe do Vooz e ganhe visibilidade no mercado;

msn@vooz.com.br


O Equador avalia implantar educação indígena em escolas

Atualizada em 03/03/2010 às 05h20

/
Equador estuda aplicar elementos da educação indígena em escolas convencionais

Sarah Fernandes
O Equador avalia implantar características da educação indígena em escolas convencionais, seguindo princípios de qualidade de vida, vigentes na nova Constituição do país, aprovada em outubro de 2008. O molde tradicional prevê que a educação seja mais pessoal e aconteça também fora da escola.

Seguindo o modelo, o ensino acadêmico seria influenciado pela transmissão oral de conhecimento, pela maior aplicabilidade dos conteúdos e pela sua validade para qualquer geração.

O molde indígena é inspirado no conceito tradicional andino de “viver bem” — com condições para que o indivíduo desenvolva todas as suas capacidades — que inspirou a reforma constitucional do país. “Passamos hoje por várias crises e a educação comunitária é mais eficiente para formar indivíduos aptos a superá-las que o modelo individual, que cria consumidores”, avaliou a ex-ministra da Educação do Equador, Rosa Maria Torres, durante o Encontro Internacional de Educação, realizado entre 23 e 25 de fevereiro, em Osasco (SP).

“O modelo ainda não foi implantado em escolas convencionais e se mantém confinado aos povos indígenas. Há um descompasso entre a nova Constituição e as políticas de educação”, avalia. A educação no Equador é obrigatória dos 5 aos 14 anos. Em setembro de 2009 o país se autoproclamou "pátria alfabetizada" ao anunciar a redução da taxa de analfabetismo de 9% para 2,7%.

Tecnologia - O uso da tecnologia na educação na América Latina também foi comentado pela ex-ministra equatoriana. Segundo Rosa, o tema precisa ser avaliado com cuidado. “O que acontece nos países do Norte automaticamente é copiado no Sul. É necessário avaliar se temos condições de implantar essas medidas com eficiência”.

“A maioria dos países da América Latina não tem 100% do seu território coberto por energia elétrica e nem todos os professores estão preparados para lidar com softwares de educação”, comentou. “Além disso, é preciso redobrar a atenção, pois há muito mais informação que conhecimento na Internet”.



Fonte: Portal Aprendiz, 01/03/2010



Keywords: Equador, Vooz, Mural da Escola, escola convencional, escola idígena



O que você achou dessa notícia?

Avalie aqui:

Média de avaliações

0 votos
Deixe seu comentário:
Deixe seu comentário pelo facebook
Deixe seu comentário

O comentario não pode ser vazio.


O nome não pode ser vazio.


O email não pode ser vazio.

O Estado não pode ser vazio.

A cidade não pode ser vazia.
Envie essa notícia para um amigo:
Envie essa notícia para um amigo


Exemplo: nome@example.com. Para enviar para mais de uma pessoa, separe os endereços por vírgulas

Informe o seu nome

Informe o seu endereço de e-mail

O comentario não pode ser vazio.
Comunicar erro na notícia:
Comunicar erro na notícia


Informe o seu nome

O email não pode ser vazio.

Descreva o que há de errado com esta notícia

0 comentários, 0 respostas